Get Adobe Flash player

 

Lição de astrologia diária do Grupo de Estudos “O Conceito Rosacruz do Cosmos”.

 

Reunião realizada na Sede Central do Brasil no dia 08 de Janeiro de 2013

 

As vibrações Crísticas chegam ao seu auge de influência, sobre o planeta Terra, no período do Natal, também permanecendo forte entre os dias 26/12 e 06/01, período conhecido como os 12 dias Santos. Portanto, é importante sabermos direcionar nossos atos em direção a nossa própria Cristificação durante o período do ano em que temos maior quantidade de vibração espiritual para tal.

O astrólogo contemporâneo ocidental Elman Bacher, nos trás conceitos interessantes sobre a astrologia aplicada ao comportamento humano. E que se não soubermos interpretar corretamente os aspectos astrológicos, podemos criar pré-conceitos inadequados que nos influenciarão ao aproveitarmos as vibrações espirituais de cada época do ano. Neste sentido, Elman Bacher traz ideias interessantes como devemos interpretar os aspectos astrológicos. Por exemplo, o que podemos entender sobre maus aspectos? 

 

Comentário 1: Algo dissonante ou não harmônico.

 

Comentário 2: Algo que é necessário para um determinado trabalho; algo que não está muito favorável. .

 

Quando, por exemplo, ouvimos: “Nossa! Você tem Marte em quadratura com Saturno. Isso é negativo! Muito ruim!”.

O que vocês acham que este tipo de conceito gera na pessoa?

Nenhum aspecto, seja quadratura ou oposição, dever ser entendo como “negativo”. Se estamos vivendo no Mundo Físico, que é o baluarte da evolução, sejamos bastante determinados em procurar o caminho espiritual evolutivo no sentido de transmutarmos nossos maus hábitos. Se fomos negligentes no passado, temos o dever de corrigir-nos para não gerar mais destino maduro para outras vidas e nos atrasarmos no caminho. Então, não existe “mau aspecto”. No livro Mensagem das Estrelas, temos: “Não basta nascer sob uma boa estrela para se ter uma boa vida, pois o horóscopo mostra somente as tendências... Por sua vontade e pelo exercício de escolha, que são suas prerrogativas divinas, ela pode reger suas estrelas e fazer de um horóscopo sombrio uma vida frutífera”.

 

Comentário 3: São destinos que a pessoa tenha adquirido em vidas anteriores e ela deve procurar o máximo reparar nesta vida ou transmutar. Pois, “lição aprendia, ensino suspenso”.

 

Comentário 4: Bom ou mau aspecto é muito relativo, por exemplo, na própria energia que gera eletricidade, existe um polo positivo e outro negativo, mas esta nomenclatura foi dada por nós. Na verdade são opostos complementares que precisam, um do outro, para existir. Não quer dizer que o negativo é uma coisa ruim. Você precisa de ambos os polos para gerar uma condução.  Essa coisa de “mau aspecto” está muito mais atrelada a uma situação em que a personalidade pode limitar a gente (que seria uma coisa ), então bem ou mal é relativo e depende do modo pelo qual a pessoa encarará a coisa. Depende do nível de consciência e do conhecimento (discernimento que ela possui) diante daquela dinâmica proposta pelo aspecto. Sabemos que o mal trabalha a serviço do bem. Então, dependendo do uso que fizermos daquilo que chamamos de mal, podemos construir (e muito) estruturas gigantes. Eu vejo muito mais como aspectos desafiadores/aceleradores da evolução, do que algo propriamente ruim. Quando tendemos a chamar algo de ruim é muito mais atrelado a uma má compreensão ou ignorância interior sobre o assunto em questão. Bom ou mau é relativo. Podemos ter um mapa de uma pessoa que tem algo bom e não faz o mínimo uso daquilo (PORTANTO ALGO RUIM), em contraparte podemos ter uma pessoa que tem aspectos negativos, mas que sabe trabalhar essa questão a seu favor e a serviço do outro (como um dínamo).

Elman Bacher sugere que troquemos a palavra mau por fricção ou tensão. O objetivo deste aspecto é despertar a consciência para algo que precisa ser regenerado, assim como uma ignição que ativa algo que estava latente. Quanto mais tenso ou dissonante for, significa que mais regeneração e mais necessidade de consciência sobre aquele assunto você precisa. Às vezes temos um defeito, uma característica “negativa” que nos marca pela vida inteira, e muitas vezes culpamos Deus que não é justo, ou culpamos o outro (nunca a nós mesmo), mas simplesmente aquilo indica que é necessária uma regeneração.

Por exemplo: se empurrarmos uma cadeira mantendo suas 4 pernas no chão, em um dado momento ela irá topar com um obstáculo. O obstáculo aqui nada mais é do que uma representação de uma quadratura ou oposição.A partir disso, se continuarmos a forçar a cadeira contra o obstáculo, empreendendogrande quantidade de energia, poderemos ter cansaço e até mesmo dor. No entanto, se utilizamos o raciocínio e o equilíbrio, poderemos num dado momento, levantar aquela cadeira e transpor aquela barreira, para então voltar a empurrar a cadeira, continuando o trajeto. Não significa que outros obstáculos serão eliminados, claro que não! Mas esse exercício permitirá gerenciar a vida de modo mais eficiente e proveitoso. Essa ilustração parece ser simples demais, porém tomar consciência do obstáculo é a possibilidade de pararmos de sofrer, por meio do movimento adequado que devemos realizar para superar este fricção. Somos bastante acomodados e delegamos culpas. Fazemos isso para não confrontarmos com o motivo que devemos mudar em nós mesmos. Muitos fatores estão ligados a continuarmos em nossa zona de conforto, como conveniência, prazer, comodidade e mesmo sabendo da existência destes maus aspectos continuamos errando e criando mais dívidas para futuras vidas que vem em forma de sofrimento. .  Querem um exemplo: Fumar!  Sabemos que mata, e que facilita o surgimento de inúmeras doenças (como o câncer), mas porque iniciar esse mau hábito? Porque dá um nível prazer para a pessoa que assim o faz e que entende que esse é o prazer que a satisfaz! Em um determinado momento da evolução humana, tivemos que usar o álcool, o tabaco e carne para conquistarmos a Região Química do Mundo Físico e fixarmos nossa consciência aqui. Agora que já conquistamos a matéria química, devemos fazer o caminho de volta, por escolha. Entretanto, insistimos em continuar na Região Química do Mundo Físico. Se algum dia a pessoa de fato, quiser uma espiritualidade maior, ela terá que fazer renúncias e escolhas. Tudo é questão de escolha.

Voltando-se aos maus aspectos astrológicos: A Fraternidade Rosacruz visa estudar astrologia com um único propósito: CURAR OS ENFERMOS.Mas porque é tão importante curar os enfermos? Porque somente com um corpo são, poderá o Ego ter expressão plena, ou seja, se o corpo não estiver sadio, o Ego ficará limitado para se expressar e terá pouco crescimento anímico. Assim, a evolução fica retardada. Max Heindel nos diz, no Conceito Rosacruz do Cosmos, que um corpo doente desprende muita energia para se regenerar. Ou seja, no momento em que poderia estar criando memórias e até ajudando aos outros, gasta energia para se regenerar. Seja quando estamos com uma pedra no rim, com um câncer, com diabetes, triglicérides, colesterol, pressão alta, o Ego tenta se expressar, mas não encontra um canal físico para viabilizar essa expressão.  Quando uma pessoa está doente, a expressão do seu Ego é limitada. Quando a pessoa se liberta da enfermidade poderá passa a ter todas as condições e uma cadeia de corpos, para que o Eu superior se manifeste. Por isso é tão importante curar os enfermos.

Tudo isso que está sendo falado, é para o caso da ocorrência de uma má interpretação dos conceitos astrológicos, pois existe um fator chamado subconsciente.Observe o seguinte: Todo o remédio antes de ser comercializado na farmácia passou por um teste de eficácia anteriormente. Pra se medir a eficácia de um remédio, o estudo deve ser duplo cego. Significa que nem quem fornece o remédio para o doente e nem o próprio doente, saberá se o remédio é um placebo ou se de fato tem um princípio terapêutico ativo. Sabem apenas que estão recebendo algo. Caso um dos dois saiba que o remédio contém ou não o princípio ativo, isso terá EFEITO NO RESULTADO DO ESTUDO. Isso significa que fatores subconscientes influenciam em muito na saúde de alguém.

Isso é o que acontece do ponto de vista astrológico espiritual:se um mapa está composto de vários maus aspectos, e ao invés de  enchermos a pessoa com algo como: “você terá grandes desafios pela frente e que com sua vontade poderá transmuta-los” para seu próprio bem espiritual, acaba sugerindo que a pessoa terá um mau destino pela frente e isso atrapalha em muito a vida dela, mesmo que a intenção seja boa. JÁ OUVIRAM DIZER QUE DE BOAS INTENÇÕES O INFERNOS ESTÁ CHEIO?. Por  isso é muito perigoso conhecer astrologia e saber o tema das pessoas, pois você não sabe como poderá interpretar os aspectos e poderá atrapalhar a vida da mesma.Portanto, sempre que estudarem astrologia espiritual não classifiquem entre ruim ou bom, carma ou dom; mas entendam como um desafio a ser superado que te convida a um grau mais amplo de consciência sobre determinado assunto, por mais doloroso que seja. Dessa maneira poderá haver compaixão pelo meu irmão.

A astrologia espiritual lhe fornece a capacidade de enxergar a essência das pessoas. O bom astrólogo tem devoção. O bom astrólogo tem que desenvolver a parte devocional do seu ser. Do contrário, suas interpretações serão meramente intelectuais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar