Get Adobe Flash player

No Zodíaco Astrológico pode se ler a evolução da vida, o Grande Cosmos ou Macrocosmos e a do ser humano o microcosmo. Contemplemos este sinaleiro do tempo, meditemos sobre ele e teremos um esplêndido exercício de pensamento abstrato e de intuição. A Astrologia é uma arte sagrada; é uma tábua de logaritmos, um conjunto de princípios que nada significam para aqueles que pensam, somente, em termos materiais. A tábua seguinte sugere certos princípios que pertencem a cada signo: - Áries ------------ positivo -------------- Força dinâmica - Touro ----------- negativo ------------- Energia latente - Gêmeos -------- positivo -------------- Força em movimento - Câncer ---------- negativo ------------- Energia formadora - Leão ------------- positivo -------------- Força criadora - Virgem ---------- negativo ------------- Conservação da energia - Libra ------------- positivo -------------- Equilíbrio das forças - Escorpião ------ negativo -------------- Acúmulo de energia - Sagitário -------- positivo -------------- Direção da força - Capricórnio ---- negativo -------------- Focalização da energia - Aquário --------- positivo --------------- Eletricidade ou escoamento da força (Despertador). - Peixes ----------- negativo -------------- Magnetismo ou escoamento da energia (Mar do Espírito). Pode-se notar que aos signos positivos foi dada a designação de FORÇA e que aos signos negativos foi dada a designação de ENERGIA. Câncer é conhecido como a Porta da Vida e Capricórnio como a Porta da Morte. Comecemos nosso ciclo com Capricórnio, a Grande Noite Cósmica durante a qual toda consciência retira-se para o seio índigo da Eterna Essência Espiritual Virginal. “E havia trevas sobre a face do Abismo”. Seguindo-se a Capricórnio vem Aquário, lar de Urano, o Despertador. “E o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas”. Neste signo esconde-se a sabedoria intuitiva que não há palavra capaz de exprimi-la. Oposto a Aquário está Leão, a força criadora, vitalizadora, lar do Sol. Aquário a eletricidade, a centelha de vida envia seu raio azul-esverdeado através do grande Mar de Espírito magnético, simbolizado por Peixes. Oposto a Peixes está Virgem, a Sempre Virgem Matriz da Matéria. Assim termina a maior fase do Caos, para dar lugar a um novo ciclo de manifestação. Começamos com Áries, Touro e Gêmeos; Pai, Mãe e Filho. A Força dinâmica do impulso criador agindo na Energia latente do espaço, desperta o Movimento e o Ritmo que são as delicias de Mercúrio, o regente de Gêmeos. Este é o trabalho de Hierarquias Sublimes que agora passaram a Liberação. A Trindade de Áries, Touro e Gêmeos, ou Poder, Amor e Movimento, estabelece o campo para uma nova criação. O Espírito Santo fornece os fundamentos da Matéria; o Filho infunde a Vida e o Pai dá a centelha de Sua Consciência para despertar a Vida à individualização. Leão, o macho cósmico, desperta nas energias formadoras e nutritivas de Câncer, a Senhora da Vida, um novo rebento, e dessa maneira as Hierarquias evoluem todas: Anjos, Arcanjos, Tronos, Dominações, Principados, Virtudes e Poderes. A evolução do indivíduo é idêntica a de um sistema solar, porém em menor escala. Nos doze signos lemos a história do ser humano desde o estado selvagem até que se torne um Senhor. Áries pode-se dizer, simboliza o ser humano bruto; Touro o patriarcal e Gêmeos o racional. As sensações do ser humano de Câncer despertam as emoções que abalam o coração do ser humano de Leão. Dessa forma chegamos ao SER que está no Caminho. Esse ser humano começa com discriminação e pureza. O que simboliza Virgem. Logo, ele conserva suas energias. Libra dá-lhe calma, equilíbrio. Depois começa a acumular suas forças em Escorpião. Agora chega a Prova. Suas forças ascendentes têm de encontrar uma saída. Pode elevar-se até o céu como a águia ou precipitar-se na escuridão como o veneno escorpião. Tendo passado por sua prova, dirige agora suas forças para a Meta. Como Sagitário, o Arqueiro, ele atira sua flecha ao ar, apontando-a a Estrela da Iniciação. Finalmente ele localiza e concentra toda a sua energia na Obtenção. Capricórnio, o emblema do esforço paciente e da força focalizada, habilita-o a subir o Caminho da Montanha, sobre o qual ele encontra seus despertar interior. E assim, outro ciclo se inicia com Aquário, e o Discípulo torna-se Mestre, com a consciência cósmica de Netuno, o regente de Peixes. Agora ele é UNO com o grande Oceano de Espírito, unido com o Logos cujo magnetismo interpenetra todas as coisas. Nos doze signos do Zodíaco existe magia. Há livre arbítrio para o ser humano de vontade, intuição e unidade para o ocultista; sabedoria para o sábio; conhecimento para o cientista; beleza para o artista; reverencia para o devoto; lei e ordem para aqueles que invocam as Hierarquias em ordenada harmonia. No Zodíaco, sinaleiro do Tempo, tudo é VIDA. (Publicado na revista: Serviço Rosacruz – 04/61)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar