Get Adobe Flash player

O Caminho da Preparação - Parte III – A persistência e o Éter Químico

               Como dissemos, a chave particular da sublimação do Éter Químico é a PERSISTÊNCIA. Mas, como a persistência está intimamente relacionada com a repetição, que por sua vez é a chave geral do Corpo Vital, podemos dizer que a sublimação dos quatro Éteres se fundamenta na persistência num caminho superior.

            Do ponto de vista astrológico-científico Urano rege o Éter e de seus bons aspectos, principalmente com o Ascendente; que depende a maior sensibilidade corporal e consequente facilidade de transubstanciação, pois essa indicação mostra que já se armazenaram conquistas anteriores nesse campo.

Mas, a persistência depende de boa vontade, desenvolvida positivamente. Essa qualidade é revelada, num horóscopo, por signos fixos nos seus ângulos e pelos bons aspectos entre Saturno (que rege o esqueleto, as cartilagens, a cristalização, a inércia, o “status quo”) e Marte (o planeta do dinamismo) ou com o Sol (o astro da vitalidade e misticismo) ou Júpiter (do idealismo).

O idealismo pode estar presente num tema, sem a valiosa companhia da persistência. Isto sucede a muitos aspirantes do espiritualismo. Veem-se atraídos pela beleza da filosofia oculta, mas não tem perseverança. Seus temas revelam que essa conquista não foi feita em vida anterior e, portanto, deve ser feita agora. Porém, muitas pessoas não se detêm o suficiente para examinar a questão e encher-se de suficiente convicção para levar a cabo essa tarefa. Perambulam de escola em escola; não terminam nada; não realizam os exercícios matinais e noturnos recomendados pela Fraternidade Rosacruz e, por fim, o resultado é pequeno. É como se alguém fosse aprender um ofício cada dia numa especialidade. Ao fim, fica uma colcha de retalhos. Entende um pouquinho de cada coisa e nada profundamente. Que seria de nossa ciência se todos agissem assim? Ninguém seria médico ou engenheiro. E no campo ocultista, onde trabalhamos com a alma, bem mais complexa, que resultados poderemos esperar sem a persistência?

No entanto, é mera questão de teimosia no rumo que sabemos estar certo. “O Conceito” nos explica muito bem, de um modo que nem mesmo a moderna psicologia poderia fazê-lo: o germe de uma ideia vem do veículo mental abstrato, imbuído da vontade espiritual (atributo do Pai dentro de Nós). Essa vontade atrai matéria mental concreta e toma forma;  é já um pensamento-forma, imaginação (atributo do Filho). Desce à quarta região (a dos Sentimentos) no Corpo de Desejos e ali é atraído, segundo sua natureza, em nosso caso para a região superior (do altruísmo, da filantropia e todas as demais qualidades superiores da vida da alma), onde, se a vontade é suficientemente forte, sujeita a matéria emocional e com ela se envolve para acionar os centros etéricos e agir sobre o cérebro, culminando na ação física, (atividade, aspecto do Espírito Santo). Tudo isto numa fração de segundos. Mas, se a vontade é débil não chega ao campo físico, por falta de impulso. Então fica registrado o esforço, ainda que fraco, na memória subconsciente. Quando vier novo esforço, no mesmo sentido, ainda que novamente débil, por afinidade será atraído e somado ao esforço anterior e assim, pela PERSISTÊNCIA, chegará um dia em que aquele intuito alcançará força suficiente para abrir caminho até a ação física. Então sim, completamos o ideal, pois a “fé sem obras é morta” (Tiago 2, 14).

Vejam, pois, a vantagem da persistência num caminho superior. É uma questão de repetição, que forma o hábito e este, como segunda natureza, leva-nos a agir, automaticamente, na direção tomada. Isto explica a força dos nossos maus hábitos de origem. Mas, como o inverso também é verdadeiro, se VIGIARMOS e ORARMOS, deixando de fazer o que é inconveniente, porém, concentrando forças em novos e bons hábitos, teremos a transubstanciação. Não que lutemos contra o mal, pois isso traria recalques. Simplesmente, concentrando no que seja benéfico. O pensamento não pode manter no foco da consciência, senão uma coisa, então, que seja ela o pensamento bom; pois, pelo esquecimento, o pensamento mal morrerá de inanição. Sabemos que os hábitos antigos são muito fortes e, muitas vezes, somos arrastados à sua repetição. Mas, vamos persistindo no bem, sem perder tempo em pensar em nossas quedas*. O que interessa é o bem. “A função faz o órgão”, o exercício faz o músculo e, portanto, nossa energia deve ser concentrada agora, mercê de nosso entendimento, na busca de uma meta superior. E justamente esse conhecimento nos traz maiores responsabilidades. A quem mais é dado, mais se lhe exige. Quem sabe o que é o “bem” e não o pratica, erra duas vezes: por não fazê-lo e por sabê-lo que é bom.

No tocante ao Éter Químico, que disciplina a assimilação e excreção, a persistência deve ser desenvolvida no exercício físico, que nos habilita governar o Corpo Denso sem deixar acumular toxinas e gorduras ou desenvolver a preguiça; a atividade física ordena e conserva a atividade corporal e assegura a boa circulação sanguínea para perfeita eliminação dos resíduos internos. A higiene, que deixa os poros abertos para um normal catabolismo. A alimentação vegetariana é indicada, por ser mais fácil sua assimilação**, pois contém celulose para estimular os movimentos peristálticos dos intestinos na defecação.  Além do que este tipo de  alimentação não está imbuído de instintos animais que não desejamos somar ao nosso corpo e, também, por não implicar em sacrifício de um irmão em escala menor de evolução, e que sofre com isso. Mas, a alimentação deve ser racional, contendo todos os elementos essenciais à normalidade funcional orgânica. O estudante recebe nossa orientação completa. Finalmente, equilíbrio emocional, para que as Glândulas Endócrinas não fiquem prejudicadas na função conservadora do corpo.

A soma destas realizações disciplina e sensibiliza o Corpo Denso, de modo que suas células põem-se a vibrar mais rapidamente, permitindo que os vórtices do Corpo de Desejos, que normalmente paralisam em nosso estado de vigília, começam a girar, a princípio lentamente, até alcançar com a continuação da disciplina, maior rapidez. Então vem o desabrochar das faculdades internas.

(Extraído da revista Serviço Rosacruz de Março de 1964)

 

*Nota 1 – O exercício de retrospecção realizado a noite é suficiente para eliminarmos as más impressões geradas por nossas fraquezas e que são gravadas em nosso átomo semente

 

** Nota 2 – Principalmente para pessoas que possuem astros ou aspectos maléficos no signo de Câncer (que rege a digestão) ou nas quadruplicidades cardinais. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar