Get Adobe Flash player

cigarro

Interessante o artigo publicado na “Seleções do Readers Digest“ (de abril de 2002), onde uma equipe de cientistas pesquisaram sobre quais os motivos que levam crianças à decisão de fumar.

Entre os motivos de rebeldia e de pais fumantes, a pesquisa mostrou um outro fator surpreendente: uma ligação direta entre a quantidade de cigarros que as crianças vêem nos filmes e a decisão de tentarem fumar.

A equipe de cientistas lideradas por um pediatra — Dr. James Sargent do Centro Médico de Dartmouth — questionou quase 5.000 estudantes entre 9 a 15 anos, sobre filmes que já haviam assistido. A equipe calculou então o número de cenas que envolviam cigarros cm cada um destes filmes.

As crianças expostas ao maior número dessas cenas se mostram 2,5 vezes mais propensas a começar a fumar do que as menos expostas.

Aqui há dois fatores que poderemos analisar à luz dos Ensinamentos Rosacruzes:

 Entre os 9 e 15 anos (idade das crianças que passaram pela pesquisa) já estava formado o Corpo Vital em cada um deles , onde sua nota chave é a repetição, tanto para práticas salutares como para vícios.

Cigarro causa uma conseqüência tanto física como espiritual.

  As conseqüências físicas que o cigarro causa aos fumantes, é de conhecimento de todos, vamos pois analisar os efeitos do tabagismo sob o ponto de vista espiritual.

Max Heindel, na obra “Filosofa Rosacruz em Perguntas e Respostas “ — Vol.II pergunta 138, nos informa que certa vez estava ele no Templo (etérico) Rosacruz na Alemanha quando ficou surpreso ao ver um homem que tinha conhecido nos Estados Unidos. Ambos conversaram um certo tempo, estando os dois em seus respectivos corpos etéricos.

Ao voltar à América, Max Heindel encontrou-se (fisicamente) com aquele Sr., e comentou com ele sobre o encontro dos dois no Templo Rosacruz. Qual não foi a surpresa do Sr. Heindel, ao ser informado por aquele homem de que ele não lembrava-se do encontro ou de sua estadia no Templo.

Max Heindel nos informa que — apesar de ser um Irmão Leigo — aquele Sr. fumava cigarros e usava drogas que lhe toldavam o cérebro, a tal ponto que lhe era impossível recordar algo de suas experiências fora do corpo físico.

Após ser aconselhado a deixar estes vícios, aquele homem passou um certo tempo de abstinência, mas não conseguiu debelar totalmente o vício, ficando impedido de qualquer tipo de conscientização da vida superior.

Este fato nos exorta a considerar nosso corpo como o Templo de Deus, como está inserido no lema Rosacruz : Uma mente pura , um coração nobre e um corpo são.

Colaboração do Centro de Santo André

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar