A REGENERAÇÃO DO SANGUE

Sem categoria | 15/12/2019

Geração está sempre associada a verter sangue; enquanto a regeneração está relacionada com sua transmutação. Existem inúmeros conceitos atribuídos ao sangue, mas só alguns alcançam realmente o mistério central dos ensinamentos secretos legados pelo nosso querido Mestre aos seus discípulos durante a última Ceia, quando proclamou: “Esta taça contêm o Novo Testamento, o sangue que será derramado por vocês”.

O sangue pertence essencialmente ao elemento fogo e é também influenciado pelos planetas Marte e do Sol. Marte representa a natureza inferior do corpo de desejos do homem, e o Sol representa seu Espírito. Portanto quanto mais espiritualizada se torna uma pessoa, mais etérico será seu sangue.

Pensamentos negativos e materialistas, comidas pesadas e de difícil digestão, bebidas alcoólicas, enfim todos os hábitos voltados à excessiva gratificação dos sentidos, reduzem a frequência vibratória no corpo e densificam o líquido sanguíneo.

A ciência médica, perante essa importante descoberta e numa justa tentativa a respeito, tem relacionado esse desequilíbrio aos cristais e sedimentos encontrados no sangue. Quanto mais alta e completa seja a individuação dessa pessoa, maior será a diferença dos padrões presentes em forma de cristais no seu sangue.

Tempo virá em que não só os segredos da hereditariedade ou tendências concedidas a uma pessoa serão descobertos através do estudo do sangue, mas também as linhas pregressas estendidas às suas vidas passadas. A ciência materialista entenderá a verdade oculta no sangue de que ele é o verdadeiro assento do Ego (Espírito).

Paracelsus declarou: “o simples olhar aos padrões externos é coisa de palhaços, mas a intuição dos fatores internos, são segredos que pertencem unicamente aos Médicos.” 

A cor vermelha dada pela predominância da influência de marte, no indivíduo espiritualizada gradualmente vai se tornando dourada como o sol. Ascender e transmutar o poder de Marte é o trabalho da nossa presente evolução,

“O caminho é estreito” escreve Edras (personagem da tradição judaico-crista, descendente de Arão), e “descansa num lugar (de transmutação); e nenhum homem poderá percorre-lo se de um lado não esta o Fogo e do outro a Agua. Somente com pensamentos elevados e uma vida de pureza poderá o Aspirante aos Sagrados Mistérios, compreender o processo de transformação operado do sangue quente em sangue luminoso.

Isto foi o que Cristo dize aos seus Discípulos Pedro, Tiago e João no dia da Transfiguração. Esta era somente parte do processo iniciático pelo qual Elias foi transladado aos Céus numa carroça de Fogo e de Luz. O sangue pode ser dividido em três partes: Plasma (soro do sangue) governado pelo signo de Câncer. Células sanguíneas (corpúsculos vermelhos) regidos pelo signo de Escorpião. E Plaquetas correspondentes à regência do signo de Peixes. (podemos buscar mais a correspondência da nomenclatura utilizada pela Filosofia Rosacruz).

Isto deixa clara a declaração feita por Jacob Boheme quando diz que “não haveria sangue se a tintura de fogo e luz não estivesse na água”, referindo-se às flamejantes hierarquias de marte e do sol, operando no campo das hierarquias de água: câncer , escorpião e peixes; responsáveis pela criação da misteriosa substância que conhecemos como sangue.

O sangue é o mais poderoso agente envolvido no intrincado processo de regeneração do corpo. Aqui, como em todos os outros departamentos do caminho no exercício espiritual, a regeneração  está imersa na própria mistura do fogo e da água. O oxigênio como elemento solar é uma força construtiva do fogo.

O álcool é também um produto do elemento fogo, mas pertence às suas forças destrutivas. Os efeitos do álcool no sangue são seríssimos e no longo prazo não somente o contamina seriamente mas enfraquece a alma daquele que o ingere resultando em malefícios para a atual e futuras encarnações. A mácula do álcool deixa sua marca sobre a potência do Ego e se requer muito tempo para erradicá-la (varias encarnações).

A onda arrebatadora do alcoolismo que atualmente assola o mundo gera atitudes cada vez mais materialistas confirmando as palavras de João: “e a Luz resplandece nas Trevas e contra elas não prevaleceram”. O oxigênio, elemento construtivo do elemento fogo é de primeira importância para sustentar a Vida. O homem morreria em minutos sem ele. Ele é o primeiro elemento da tabela periódica dos elementos no presente período da Terra; por tanto o sangue tem especial privilégio de enraizar nele o Espírito, neste estágio de desenvolvimento.

Quando o sangue tenha sido transmutado convertendo-se em essência luminosa e dourada, o oxigênio será substituído por outro elemento solar mais rarefeito. O sangue supersaturado com álcool não será susceptível à alquimia espiritual e a sua regeneração não será possível para aspirar o novo elemento. Destruição será a consequência e tomará conta de muitos irmãos na terra, como foi nos dias de Noé, não pelo Dilúvio da água, mas pelo novo elemento que esta descendo sobre nosso planeta e infiltrando-se na atmosfera aérea com sua impetuosa e ardente substância.


Adaptação do livro Anatomia oculta e a bíblia – Corinne Heline

15/12/2019

Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

X
%d blogueiros gostam disto: