Dia da Mães – Astrologia como Base Para a Educação dos Filhos

Astrologia | 08/05/2020

O período de isolamento que estamos vivendo por conta da pandemia, causada pelo Coronavírus, coincide astrologicamente, com um realinhamento cármico coletivo, planetário. Atualmente a cauda de dragão, definida como uma bagagem cármica negativa acumulada, no signo de sagitário, que guarda relação, em sua oitava superior, à sabedoria e ao sagrado. É tempo, portanto, de realizar uma limpeza em tudo o que se relaciona à ignorância e ao profanoEstamos sendo convidados a nos livrarmos de prazeres estéreis e de demandas desnecessárias. Vale a pena aproveitar o momento!

A doença e a dor são sinais de  resistência em evoluir. Para quem tem o foco na auto-evolução é uma excelente oportunidade frente ao que estamos vivendo: maior intimidade no nosso núcleo familiar, ou mesmo a impossibilidade de encontrar pessoas que nos são caras. O cerne da evolução está na mudança do pensamento, o restante vem por acréscimo. Na casa 4 do zodíaco, correspondente ao signo de câncer e caracterizada como a casa da família, da ancestralidade e da base da alma, aprende-se valores funcionais e Morais (leis universais que nos regem), que irão se refletir na casa 10, a qual, por sua vez, define a nossa missão no mundo.

Essa base do zodíaco (hemisfério inferior das doze casas) é o local onde somos iniciados no Amor, começando pelo pai e pela mãe (ambos importantes nesse processo) e alargando-se até chegar em Deus (casa 12). O Amor só existe se for direcionado ao outro: o próximo, no caso, está na vizinhança do nosso ser-estar, ou seja, dentro do lar.

A criança basicamente aprende imitando os pais. A incoerência dos pais e a falha na instrução de valores espirituais constituem verdadeiros crimes contra a alma dos filhos, pois a falta de confiança nos pais repercute como falta de confiança no mundo e resulta em seres que acabam fazendo estragos.

“não deveriam gerar filhos aqueles que não queriam dar-se ao trabalho de criá-los e educá-los” – Platão

Platão refere-se à criação e à educação em um sentido mais amplo e profundo dessas palavras e não apenas terceirização dessas funções, muito comum hoje em dia. O que estamos vivendo hoje não é nada mais que uma resposta da natureza, como tantas outras já houveram, do mal jeito do ser humano em se relacionar com o mundo. Segundo Max Heindel, fundador da escola Rosacruz, há mais de cem anos, a causa de todos os males da humanidade provém do egoísmo e do materialismo.

Vale a pena nos espelharmos também na cultura indígena, na qual a própria tribo é a escola, e nos evangelhos, adotando como ensinamento básico para os filhos que o Sim deles seja Sim e que o Não seja Não. Saber dizer Sim e Não integralmente (corpo, alma e Espírito, em uníssono), sem voltar atrás, com todas as consequências que esse Sim e esse Não podem trazer. É apenas assim que se forma um caráter sólido, o qual se relaciona diretamente com o destino.

O cultivo e a prática da religiosidade, inclinações essencialmente naturais do ser humano,  devem ser feitos na infância: a criança necessita do contrato com o sagrado. .Essa é a forma de se amar com inteireza o presente, com esperança no futuro. Sem isso o resultado é uma verdadeira anemia na alma, o que tem se refletido em apatia entre os adolescentes e jovens adultos.

O signo de câncer e a Lua (seu planeta regente), ambos relacionados à família e à base da alma, guardam camadas arqueológicas da memória. A essência da memória permanece sempre viva no presente.

A base estrutural da alma é a religiosidade, sem ela não é possível educar o ser humano. As sementes do amor precisam de solo sagrado para gerarem Beleza e Verdade.

Quando inalamos a luz divina (em Áries) e damos nosso colorido especial (em Leão), criamos a partir dela e  podemos devolvê-la ao mundo. O elo de ligação é o signo de gêmeos, quando no seu melhor, e seu planeta regente, mercúrio. Vale a pena estudá-los.

Sem amor não há devir, apenas sombras, nada se cria. 

Toda a ação digna e valorosa se origina no Amor. Meditemos a esse respeito nesse dia das mães.

“Que as Rosas floresçam em Vossa Cruz”!

Por uma estudante Rosacruz

Sugerimos

Filmes

A Festa de Babete – Diretor. Gabriel Axel

r

 

Vídeos YOUTUBE

]

08/05/2020

0 responses on "Dia da Mães - Astrologia como Base Para a Educação dos Filhos"

    Leave a Message

    Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

    X
    %d blogueiros gostam disto: