Efeitos Patogênicos de Marte

Saúde | 29/03/2019

Os antigos sábios egípcios chamavam de Câncer a esfera da alma, e quando o Sol místico da vida passa por esse signo lunar, úmido e fértil, o átomo-semente do corpo físico do Ego é plantado. Enquanto o corpo embrionário cresce inconscientemente como uma planta, o Sol místico da vida passa por Leão, Virgem e Libra. No quarto mês de gestação, ele passa pelo segundo signo de água, Escorpião. Então o espírito morre para seu lar celestial e é aprisionado em sua casa terrena por Marte, que o acorrenta com o cordão prateado e, desse modo, realiza a vivificação. Então o Sol da vida prossegue por Sagitário, Capricórnio e Aquário, e quando, após completados os nove meses, passa pelo último signo de água, Peixes, as comportas do útero se abrem e o Ego é lançado ao mar da vida sob os auspícios do signo marciano de Áries, no qual o doador de vida, o Sol, está exaltado.

Durante o período de gestação Marte dá ferro ao corpo, especialmente sob a forma de hemoglobina, e, com a primeira respiração, a oxidação desta substância começa a produzir o calor tão necessário à vida e à consciência. Esta operação continua por toda a vida; por conseguinte, cabe ao raio de Marte a importante tarefa de suplementar o Sol na manutenção da chama vital, até que o místico Sol da vida tenha completado seu círculo e alcançado o signo em que ocorreu o ato vivificante. Escorpião então aplica no corpo sua picada mortal; Marte e seu amigo Saturno cortam o cordão prateado, e a alma libertada voa como uma águia ao firmamento em busca das esferas celestiais, seu verdadeiro lar. Por esta razão, Escorpião é simbolizado tanto por um escorpião quanto por uma águia.

Devido à sua missão como ajudante do Sol na manutenção da vida, Marte sempre visa limpar o corpo da sujeira e dos detritos acumulados, a fim de que os fogos da vida possam arder com mais intensidade. Por conseguinte, quando os hábitos gastronômicos de Júpiter e de Vênus obstruem o sistema, ou quando as tendências obstrutoras de Saturno envenenam o corpo, impelindo a eliminação, Marte acende o fogo da febre e da inflamação para queimar o refugo e dar ao sistema um novo período de vida e energia. Assim, muitos efeitos patogênicos de Marte têm como meta um fim construtivo.

Mas Marte não ajuda apenas o processo vital do Sol doador de vida, regente exaltado de Áries; ele próprio é o regente exaltado de Capricórnio, onde Saturno – o planeta da morte – impera. E entre estes dois ladrões, o Sol, Senhor da Vida, é crucificado, sofre e morre, enquanto eles repartem sua vestimenta física. O papel de Saturno neste processo já foi descrito no capítulo próprio. De Marte pode-se dizer que, por sua negligência, ele predispõe a acidentes por queimaduras, ferimentos ou tiros.

Rege os genitais através de Escorpião, diminui a vitalidade e causa problemas nos genitais por excessos passionais, hemorragia e ruptura dos vasos sanguíneos. Menstruação abundante e hemorroidas mostram sua atividade no sangue; hérnia e moléstias contagiosas são também manifestação do raio marciano. Como Marte é um dos maléficos, sua presença em qualquer signo ou casa constitui por si só uma aflição, não importando seus aspectos, mas, normalmente, seus efeitos patogênicos, quando ele é aspectado por quadratura ou por oposição, são piores que quando é fortificado por sextil ou trígono.

Livro: “A Mensagem das Estrelas” – Max Heindel

0 responses on "Efeitos Patogênicos de Marte"

Leave a Message

Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

X