O Conhecimento e o Amor

Filosofia | 27/06/2019
O Pensador – Auguste Rodin

Sem dúvida nenhuma o fenômeno da ampliação do estudo ou apreciação da filosofia na internet e redes sociais é inegável, programas e canais consagraram nomes como Leandro Karnal, Mário Sérgio Cortella, Clóvis de Barros Filho, Felipe Pondé, Viviane Mosé e outros tornaram-se verdadeiras celebridades, em que pese, podermos questionar a qualidade de alguns dos trabalhos que inclusive já decaem um pouco pela necessidade de adaptação a linguagem cibernética, tem indubitavelmente o lado positivo de atrair as pessoas ao amor pela sabedoria, quanto ao aproveitamento isto depende de cada ouvinte engajar-se de fato na busca da verdade.

Num primeiro momento desta tendência os citados professores, estudiosos, palestrantes enfim, ocupavam-se da filosofia mesma e portanto traziam colaborações muito interessantes e férteis, mas com a aprovação pública não demorou muito para que tais programas se tornassem, em alguma medida, meros produtos de entretenimento. Some-se a isto o fato de qualquer indivíduo com um celular dotado de câmera poder arvorar-se em influenciador digital filósofo.

Consideremos entretanto que alguma fração do publico deste tipo de programa tenha se empenhado em tornar-se um filosofo, um homem da razão, se lhe perguntarmos se é feliz, se mudou como pessoa que resposta teremos, do mesmo modo se fizermos estas questões a um estudante da Filosofia Rosacruz o que nos responderia?

De fato a racionalidade é o signo distintivo do homem e é de sua natureza investigar tudo, maravilhoso! mas será que isto basta para que o homem se expresse em toda sua magnitude. Lembremos que Platão precede historicamente ao cristianismo e ao enaltecer o transcendente prepara as veredas para que o Caminho, a Verdade e a Vida se revele, ou seja, em Platão a sabedoria (conhecimento + amor), temos o prenúncio do perfeito Amor – o Cristo.

Por mais que o intelecto seja precioso, nada É, nada Pode sem o sentimento. Razão sem Intuição não é guia confiável pois “se houver ciência desaparecerá”. A razão é essencial para entendermos e operarmos neste mundo (esta terra estrangeira na qual estamos em trânsito), mas a nostalgia da nossa terra natal só desperta em um coração devoto que se inflama na condição de  órgão de “viúvas” e “noivas” de Cristo que somos todos nós – a humanidade.

O intelectualismo, a racionalidade exacerbada ameaça firmemente nossa jornada na direção da Vida. A razão enfraquece, por inanição, o coração petrificando a alma, nos condenando a uma coletividade de solitários que busca compensar esta condição nas relações virtuais ou casuais. 

Joos van Cleve Madonna orante

O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica. 1 Coríntios 8:1

É tempo de começarmos a considerar como possíveis conciliações tidas como utópicas, Teologia e Ciência já foram irmãs e devem retomar amizade. O Espírito pode encontrar fluidifica circulação entre o coração e o cérebro, desde que nós nos empenhemos francamente neste sentido.

Meditemos…

Que as rosas floresçam em Vossa Cruz!

Reflexão sobre a Carta aos Estudantes nº 16 

0 respostas em "O Conhecimento e o Amor"

Deixe sua mensagem

Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

X