O DESENVOLVIMENTO DO CORAÇÃO E A INICIAÇÃO

Filosofia | 28/08/2019

Enquanto Estava elaborando a lição deste mês, ocorreu-me perguntar aos estudantes se estão obtendo ou não, reais benefícios com estas lições. Tudo depende da maneira de estudá-las, já que não é possível retirar mais do que aquilo que colocamos nelas. Por conseguinte, julguei oportuno dedicar esta carta a um pequeno comentário sobre a melhor maneira de utilizá-las com o máximo proveito.

Sabemos que o objetivo dos ensinamentos Rosacruzes consiste no desenvolvimento equivalente e simultâneo da mente e do coração, assim como dar todas as explicações de uma maneira tão lógica que a mente esteja pronta a recebê-la, deixando plena liberdade ao coração para trabalhar com o material assim recebido. Se simplesmente lermos a lição e meditarmos nela achando-a racional pela explicação do assunto abordado mensalmente e, no momento seguinte, a largarmos e a esquecermos, pouco será o bem que ela poderá produzir, pois foi estimulado só o intelecto e não o coração. O melhor método, depois da lição ter sido assimilada e aceita intelectualmente, é absorvê-la de uma forma devocional durante o resto do mês, em diferentes ocasiões, quando nos sentimos dispostos para tal exercício. Em seguida, não pensar mais nela, deixando o intelecto livre. O próximo passo é senti-la,porque o sentimento é uma função do coração. Procure visualizar as diferentes coisas e os assuntos nela inseridos.

Por exemplo, a lição que acompanha esta carta versa sobre a humanidade durante o estado hermafrodita. Ela explica a entrada dos espíritos de Lúcifer e também o caminho da regeneração sob a direção de Mercúrio. Se visualizarmos internamente a condição do homem durante os diferentes estágios que se sucederam, tiraremos disso um grande benefício. Isto é mais fácil de fazer do que visualizar e sentir as mudanças que hão de ocorrer no futuro, pois, no íntimo da nossa consciência, permanecem latentes todos os sentimentos experimentados durante as épocas passadas da nossa evolução, sendo somente uma questão de prática poder recordá-los no momento que desejarmos.

Lembremo-nos do que foi dito no “Conceito Rosacruz do Cosmos” sobre o método de Iniciação. Algumas vezes, ao chegar a esse ponto, temos que retroceder pelo caminho que percorremos para sentir e ver conscientemente aquilo que trilhamos da maneira inconsciente. Por isso, a prática acima mencionada é uma preparação. Quanto mais nos virmos no estado mental indicado, tanto mais profundamente sentir-nos-emos na condição correspondente e devemos considerar a mão protetora e condutora das Hierarquias Divinas que nos têm ajudado no caminho da evolução. Dessa maneira estaremos mais preparados para o tempo que há de vir, quando tivermos que atravessar o mencionado caminho durante o processo de Iniciação. É desnecessário dizer que, dessa forma, receberemos muito mais benefícios da Iniciação do que se estivéssemos despreparados.

Esta prática de sentir a lição é de grande ajuda para o progresso espiritual. Se usada acertadamente, iluminará os estudantes, proporcionando-lhe uma visão espiritual que não poderá ser obtida de outra maneira. Espero que gravem isto profundamente e habituem-se a praticá-la com regularidade, mesmo nas lições que, à primeira vista, possam parecer-lhes maçantes e sem interesse. Este processo irá capacita-los a extrair pérolas escondidas sob a superfície e com as quais jamais sonharam.

CARTA Nº 78 – Maio de 1917

Carta aos Estudantes – PDF GRATUITO –  Max Heindel

Ou adquira conosco

Carta Aos Estudantes

 

28/08/2019

0 responses on "O DESENVOLVIMENTO DO CORAÇÃO E A INICIAÇÃO"

Leave a Message

Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

X