Astrologia | 22/06/2020

Câncer, um signo de elevada intensidade afetiva relacionada ao universo interior da alma, abre os canais para a compreensão da nossa origem divina. Para que isso ocorra deve haver uma harmonia entre a vida interior e a vida exterior, tarefa esta que deve ser realizada no âmbito da dimensão anímica.

Para que o signo de Câncer realize o seu melhor deve vencer a imaturidade, um de seus maiores desafios, principalmente deixando de culpar os outros pelos seus erros e deficiências. 

A Lua, o seu regente, é o planeta da fecundidade e representa, no horóscopo, a chave para o entendimento dos padrões cármicos, podendo ser considerada um receptáculo para experiências na escola da vida e, ao mesmo tempo, um gatilho do nosso tema natal. Relacionada a nossa mente, é  também a base da polaridade feminina, exercendo influência tanto no subconsciente como na forma com que sentimos e interpretamos os acontecimentos.

Enquanto Gêmeos, o signo que precede Câncer no zodíaco, tem a habilidade de ler a realidade circundante, Câncer tem a habilidade de refletir sobre essa realidade, metabolizando interiormente tudo o que é assimilado e de infundir Vida na palavra.

A memória, ligada ao ouvido interno, a capacidade de escuta, é também um dom do signo de Câncer e pode ser considerada um órgão de sensibilidade.

Esse signo deve aprender a saber e a sentir o que dizer, isso pode ser feito conhecendo-se a carga emocional que se encontra embutida no que dizemos.

A Luz anímica relacionada a Câncer deve ser cultivada desde a infância e nós temos a obrigação de desenvolvê-la e de projetar essa Luz para o mundo. Conforme ensinado por Cristo: “Vós sois a Luz do mundo”. Para isso recomenda-se como parte fundamental na educação dos filhos orações ao anjo da guarda e a leitura de fábulas e mitos.

Capricórnio, oposto a Câncer, é o signo ligado a Herodes (que decreta a morte das crianças), à crueza da realidade e à racionalidade necessária para enfrentá-la. Quem tem esse signo forte no mapa deve dar atenção especial ao cultivo da criança interior, pois caso ela morra, pouco sobra na alma.

Câncer representa ainda a união da transcendência (invisível) com a imanência (visível), ou seja, o encontro do Espírito com a matéria (espírito cristalizado), o qual sofreu um corte violento desde a queda adâmica. É a união do mundo das causas (arquetípico) com o dos efeitos, ou  fenômenos (matrix).

O eixo Câncer – Capricórnio, signos onde ocorrem os Solstícios, que simbolizam lutas entre Luz e Trevas, relaciona-se com o binômio transcendência – imanência, por meio do qual podemos  realizar ao mesmo tempo nossa parte divina e a humana. Dessa forma, geramos Luz. O filme Vício Frenético, de Abel Ferrara, ilustra bem essa luta entre Luz e Trevas, ao mostrar seres divididos entre a fé e a dureza da realidade .

A base da filosofia Rosacruz é o Cristianismo Esotérico e  a capacidade de refletir no interior da alma está diretamente relacionada à capacidade de pensar. Quando, pela serenidade (conquistada por uma mente pura e um coração nobre), possibilitamos a reflexão do mundo dos fenômenos (revelação), as imagens refletidas produzem a consciência em Leão (signo que vem após Câncer, relacionado à casa 5 do zodíaco), onde se aprende a reger a si mesmo.

Pessoas saudáveis não distorcem a realidade: as imagens refletidas em Câncer devem ser fiéis à realidade. Na passagem de Câncer para Leão se dá a consolidação do caráter e da alma, resgata-se a unidade, apaixona-se pelo destino e o ser humano pode começar a se libertar. A Luz de Cristo (o Leão de Judá) resgata Lázaro das trevas da morte.

Que as rosas floresçam em vossa cruz!

Por uma estudante

 

Copyright © 2018 Fraternidade Rosacruz - Sede Central do Brasil. Todos os Direitos Reservados.

X
%d blogueiros gostam disto: